Nº de acessos

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

BOMBA! Funcionários fazem protesto em frente a sub-prefeitura de São Domingos

 Funcionário da Saúde Pública são obrigados a sair de seu local de trabalho três vezes por dia para assinar o ponto na sub-prefeitura. 
 Em baixo de sol quente funcionários são humilhados para poder trabalhar
O sub-prefeito obriga que todos assinem o ponto em sua presença, pois não confia nos servidores, concursados ou não
Em uma entrevista exclusiva para o Patrulha do Agreste o senhor Eliseu informou que esta situação foi determinação do prefeito Dr. Edson
Em alguns momentos os funcionários são "motivo de piada" para os colegas, aumentando ainda mais  a indignação.


Na tarde desta quarta-feira (02), vários funcionários da saúde pública municipal o distrito de São Domingos em Brejo da madre de Deus procuraram a imprensa para fazer denuncias contra a forma ditadora que estão sendo tratados pole poder público municipal, segundo dos mesmo a Secretária Municipal de Saúde do município não está valorizando o trabalhador, humilhando a todos obrigando que estes funcionários a se deslocar até a sub-prefeitura para assinar o ponto três vezes por dia, "Nós estamos sendo tratados de forma desrespeitosa, o livro de ponto tem que ser no local de trabalho do servidor e não debaixo do braço de sub-prefeito como é que prefeito permite uma coisa dessa" desabafou uma funcionária.

Segundo informações do sub-prefeito Eliseu que é responsável pela administração em São Domingos distrito onde está acontecendo o absurdo essa decisão foi do próprio Dr. Edson, "Nós estamos aqui para organizar o distrito, e o prefeito mandou que o livro de ponto fique aqui na sub-prefeitura e eu tenho que ver todos assinando, afirmou o sub-prefeito.

Depois das declarações do Eliseu, alguns funcionários ficaram mais revoltados ainda e resolveram fazer um protesto para mostra sua indignação, vestidos com uma blusa preta que traz a frase "Sem servidor, o Serviço público para!''.e afirmaram que não ficar por ai, novos protesto devem acontecer.

No tempo da ditadura? Funcionários que são obrigados a sair de seu local de trabalho três vezes por dia chegam a andar mais de um quilometro em alguns casos quando chegam na sub-prefeitura e a mesma está fechada, como aconteceu nesta quarta-feira (02), onde os funcionários ficaram aguardando vários minutos na fila para poder assinar o ponto já que as portas estavam fechadas, tudo isso acontecendo só porque o sub-prefeito não confia nos prestadores de serviço da saúde publica causando prejuízo para a população e humilhação aos pais e mães de famílias que trabalham para o povo. 

Alem do tratamento desrespeitoso com os funcionários, também foi denunciado a falta de vários medicamentos e materiais de tratamento nos PSF's, e em caos a falta de médicos na policlínica e em outros setores, realmente podemos concluir que São Domingos e o Brejo da  Madre de Deus vai de mal, a pior, os funcionários estavam de preto para representar o luto da Saúde Pública do Município.

Nesta sexta-feira (05), vamos colocar a segunda parte da entrevista exclusiva com o sub-prefeito Eliseu, onde o mesmo faz declarações polêmicas, acompanha a partir do meio na Rádio Polo - FM (101,9).



Do Patrulha do Agreste /fotos Inácio Junior

Nenhum comentário: