Nº de acessos

terça-feira, 24 de março de 2015

Animal apreendido em Brejo morre de fome

"Faz dois dias que esse animal está morto e ninguém da prefeitura aparece, eles passam fome, quando a gente chega perto de curral os animais vêm correndo pensando que é comida" denúncia uma dona de casa que mora próximo do curral

Vários animais que estão sendo apreendido no município de Brejo da Madre de Deus no Agreste de Pernambuco estão passando por uma situação difícil, os animais são capturados pela secretaria de Agricultura do Município, através de um departamento de apreensão da prefeitura e em seguida são levados levados para um curral localizado em um terreno alugado próximo ao cemitério na rua Nossa Senhora de Lourdes onde acontece a "feira de gado" na sede do município.

Depois deste procedimento, os donos só retiram seus animais depois de pagamento de multa a prefeitura, os animais que não são procurados pelos proprietário ficam a disposição para serem doados a quem possa interessar,  até anda de animal, porém um fato que está revoltando a população de Brejo da Madre de Deus foi sobre um animal que apareceu morto, segundo informações de populares o jumentinho morreu de fome.

Uma dona de casa que moro próximo ao curral tirou uma foto e denunciou o caso a imprensa, segundo esta mulher é comum ver os animais passando fome e sede naquele local, uma prova dos maus tratos que os animais estão passando.

“Essas fotos tirei no final da tarde dessa segunda-feira (23), já fazem dois dias que esse jumento morreu e ninguém apareceu, nem para retirar e colocar em local adequado. Os animais  passam dia e noite fazendo barulho e quando nos aproximamos do curral, eles vem achando que é comida, como não vi nenhuma comida no local, nem ninguém colocando comida, eu acredito que tenha morrido de fome”, disse a moradora.

O secretário municipal de agricultura justificou que o animal morreu por motivo de doenças, 
“O jumento que morreu estava com raiva e realizamos a retirada e o descarte corretamente. Já outro animal que também estava com a mesma doença foi sacrificado nesta terça-feira (24) e outros seis foram vacinados e estão em observação”, contou Severino Aguiar, Secretário de Agricultura.


Parece que algumas providências são foram tomadas depois que este animal morreu, resta saber, se tem alguém tomando conta desse animais , porquê foi preciso alguém denunciar na imprensa para fazer a retirada da carcaça? 

Do  Patrulha do Agreste

Nenhum comentário: