Nº de acessos

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Governador Paulo Câmara aprova estrutura da unidade penitenciára em Santa Cruz do Capibaribe



 A unidade tem a capacidade para 186 detentos e estará



O governador Paulo Câmara esteve realizando vistoria no mini-presídio de Santa Cruz do Capibaribe e saiu satisfeito com a situação que encontrou, "Sabemos que o sistema penitenciário está muito defasado no país, e nosso  saudoso Eduardo Campos sempre teve uma visão de futuro e atendeu a demanda do povo de Santa Cruz, nenhum gestor quer construir presídio, nossa vontade é construir escolas, hospitais e centro culturais, mas não podemos ignorar a necessidade de assumir a responsabilidade com essas pessoas que vivem a margem da lei, e suas famílias que merecem nosso respeito" concluiu Paulo.

Paulo câmara afirmou ainda que a SERES (Secretaria de Ressocialização), pediu um prazo até 10 de julho para iniciar o funcionamento da unidade, mas isso só irá acontecer nos próximos dias. O presídio conta com uma estrutura ampla e moderna, com sala para oficinas de costura, panificação entre outros cursos, a unidade terá como prioridades receber detentos de Santa cruz do Capibaribe e da região.

Uma realidade:  Em 2007 era assim!


Imagem ilustrativa


Presos da cadeia pública de Santa Cruz do Capiberibe foram transferidos na madrugada deste sábado (4), no Agreste pernambucano. Dos 109 detentos, 52 detentos foram retirados da unidade. O Presídio de Limoeiro recebeu 39 homens. Outros 13 foram transferidos para a Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru. 

A transferência dos detentos havia sido garantida pela Promotoria de Santa Cruz do Capibaribe, na manhã de sexta-feira (3), para remediar o problema da superlotação da cadeia, que tem capacidade para 25 pessoas. 

Após uma reunião com os detentos, o juiz da 3ª Vara Criminal, Tito Lívio Araújo Monteiro, se comprometeu a dar início a um mutirão para agilizar os processos de presos que já possam ter cumprido suas penas. 

O promotor da comarca, Iron Miranda, garantiu ainda que irá impetrar uma ação civil pública para que a unidade de Santa Cruz do Capibaribe seja desativada. 


Relembre: Rebelião

As transferências foram iniciadas a pedido dos detentos que fizeram uma rebelião das 3h às 10h da manhã de sexta-feira (3). Eles pediram agilidade nos processos judiciais, pois alegam que a superlotação na cadeia é ocasionada pela demora no andamento dos casos. Os presos afirmam que muitos já cumpriram suas penas e ainda não saíam da cadeira.



Do Patrulha do Agreste / fotos Thonny Hill

Nenhum comentário: