Nº de acessos

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

PMPE decide não entrar em greve e vai negociar com Paulo Câmara




A assembleia dos policiais militares de Pernambuco, realizaram reunião na tarde desta quarta-feira (21) no Centro de Convenções para decidir se entravam em greve, foi suspensa depois de um comunicado do Governo do Estado, que chamou a categoria para negociar. Com isto, a possibilidade de greve está descartada até o dia 10 fevereiro, quando acontece uma nova reunião da categoria, dois dias antes do carnaval.


A informação foi passada pelo deputado estadual Joel da Harpa (PROS), que representa a categoria na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Segundo ele, representantes de cinco entidades vão se reunir em negociações com o Governo.

Entre as reivindicações, está a abertura de concurso, aquisição de equipamentos, reajuste salarial de 50% para soldados (que hoje ganham R$ 2.600), de 40% para cabos a subtenentes e de 30% de segundo tenente a coronel.

A categoria também cobra revisão do plano de cargo e carreiras, que foi prometido pelo governo nas negociações do ano passado e que não foram pra frente.

Vários policiais que participam da assembleia estão de luto e com adesivo no peito com os dizeres "Somos todos Silveira", em menção ao sargento militar Carlos Silveira, morto durante a rebelião no complexo prisional do Curado nessa segunda-feira (19).

Ainda nesta tarde os policiais saem do Centro de Convenções e seguem a pé rumo ao Quartel do Derby, numa passeata em homenagem à memória do sargento Carlos.



Do patrulha do Agreste

Nenhum comentário: