Nº de acessos

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Dono da Empresa RS Metalúrgica desmente vereadores



Durante sua participação no Programa Rádio Debate da Polo FM, o proprietário da RS Metalúrgica, empresa que está confeccionando as bancas de ferro do Calçadão Miguel Arraes de Alencar, Reinaldo Silva de Souza , falou sobre a denúncia que foi levantada pelo vereador de Oposição Carlinhos da Cohab (PSL) e acompanhada pelos vereadores Ernesto Maia (PSL), Deomedes Brito (PT) e Fernando Aragão (PROS).

Entenda a polêmica


O vereador alegou com base no endereço presente em notas do talão de pedidos das bancas que foram feitos pelos feirantes – Rua Antônio Martins, 245, Bairro Vassoural – que a empresa seria de fachada.

Carlinhos chegou a apresentar novas fotos que mostram que, no endereço citado, existe agora uma eletrotécnica e um lava-jato, mas não se referiu ao endereço que consta nas notas fiscais emitidas aos proprietários de que a empresa funciona no Distrito Industrial, com endereço na Rua Francisco Cordeiro de Souza PDSA, Módulo II – 413.

Proprietário convida Carlinhos da Cohab a conferir de perto a confecção das bancas pagas pelos feirantes


Durante a entrevista, Reinaldo falou sobre as diferenças de endereços entre as notas de pedido e as notas fiscais.

De acordo com ele, por se tratar de uma nota de pedido e não haver nela o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), comum nas empresas e instituições formais, não viu problemas em usar o talão de pedido onde ficava o endereço antigo da empresa (no bairro Vassoural), mas que todas as notas fiscais emitidas aos feirantes já constavam o endereço atual.

O proprietário citou que a empresa foi transferida para o Distrito Industrial em 2012, que o CNPJ da metalúrgica existe desde 2003 e mandou um duro recado aos vereadores envolvidos na polêmica.

“Se o vereador tiver um senso de responsabilidade, ir a internet e olhar o CNPJ da empresa, vai ver que ela está aberta desde 2003 e que nunca foi dado baixa. Existem vereadores que não sabem olhar um palmo a frente do nariz”, pontuou.

Convite a Carlinhos

“Se o vereador que fez essa acusação vir aqui na empresa e conferir a confecção dos bancos, ele pode vir. Ontem, aqui na minha empresa, estiveram aqui vários feirantes que vieram verificar para ver se os bancos estão sendo feitos. Eu não posso ser responsabilizado por uma coisa que o feirante deixou, de última hora, para comprar”, frisou, referindo-se também ao restante das bancas que ainda não foram entregues.


Reinaldo afirmou também que mais de 1000 bancas iriam ser entregues, na próxima semana, nos setores Branco e Verde e concluiria na semana seguinte.

Nenhum comentário: