Nº de acessos

sábado, 7 de novembro de 2015

A UPA de Santa Cruz do Capibaribe esta abandonada e com mais de um ano de atraso na sua conclusão



As obras Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Santa Cruz do Capibaribe estão abandonadas. Conveniada pelos governos Municipal e Federal, os trabalhos começaram a ser realizados em janeiro de 2014 e deveriam ser concluídos em agosto do ano passado (2014).

A obra encontra-se completamente abandonada. Não existe nenhum isolamento e qualquer pessoa pode ter acesso ao interior da unidade que já se encontra 90% concluída.

Uma das portas de vidros já foi quebrada por vândalos e o local está sendo utilizado por usuários de drogas, servindo também como ponto de prostituição, já que não existe ninguém tomando conta do empreendimento, populares informam que casais frequentam o local durante a noite.

Ainda segundo informações, já foram saqueados vários materiais da construção que seriam utilizados para o termino da unidade. A obra orçada em R$ 1.200.000,03 (um milhão, duzentos mil e três centavos) já deveria estar em pleno funcionamento, porém não se tem ainda previsão que isso aconteça. 

O Departamento de Comunicação da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe informou que estar sendo aguardada a última parcela do repasse do Ministério da Saúde para a conclusão das obras, porém essa mesma parcela está atrasada a mais seis meses, aguardando apenas a liberação do Governo Federal.

A Prefeitura diz que não tem como estipular prazo para a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento por que a conclusão depende do Governo Federal.
Também é aguardada a liberação de uma emenda parlamentar do deputado federal Bruno Araújo (PSDB) no valor de R$ 800.000,00 (oitocentos mil) que já se encontra empenhada e deve servir para a aquisição de equipamentos.

A Prefeitura informou que aguarda também a liberação de uma emenda parlamentar do deputado estadual Diogo Moraes (PSB) no valor de R$ 300.000,00 (trezentos mil) que também será destinada a compra de equipamentos.
Por fim, a Prefeitura reconheceu que não existe nenhum isolamento das obras e justificou que a unidade foi alvo de vandalismo, porém foi feito um acordo para que a Guarda Civil Municipal (GCM) proteja o patrimônio, algo que ainda não estar acontecendo.


Do Patrulha do Agreste/fonte: Blog Agreste Noticia.

Nenhum comentário: