Nº de acessos

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Conselho de Proteção e Defesa Civil é implantado em Santa Cruz do Capibaribe




Foi realizada na manhã desta sexta-feira (27), uma audiência pública para implantação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDC), em Santa Cruz do Capibaribe. O encontro aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores e contou com representantes do governo municipal, legisladores, associações de bairros, entidades e população.

O objetivo do conselho é contribuir, coordenar e planejar atividades referentes à Defesa Civil no município, em tarefas de arregimentação, mobilização de recursos humanos, tecnológicos, financeiros e materiais vindos de entidades governamentais e não governamentais.

Major Sena, Secretário de Defesa Social, falou do valor da implantação deste conselho em Santa Cruz do Capibaribe. “Para a Defesa Civil de um município ser atuante, ela precisa de um conselho ativo e participativo, pois é através dele que saem as deliberações, ideias, exigências e projetos para conquistarmos recursos”, frisou o secretário.

“Para o bom funcionamento do Conselho de Proteção e Defesa Civil é necessário a colaboração da população, participando, dando ideias, debatendo com a gente, tudo isso no intuito de alcançarmos as melhores alternativas para ações da Defesa Civil”, disse Bartôl Neves, coordenador de Defesa Civil em Santa Cruz do Capibaribe.

Maria Aparecida (Cida dos Anjos), representante da Associação de Moradores do Bairro Palestina, falou da importância da participação da sociedade na implantação do conselho. “A criação deste conselho faz com que a sociedade organizada tenha mais poder e representatividade, como também vamos ajudar ativamente na prevenção de acidentes relacionados à Defesa Civil da cidade”, destacou Cida dos Anjos.

O Conselho Municipal de Defesa Civil tem o poder de avaliar as situações para reconhecimento de estado de calamidade pública, propõe destinação de recursos para atender programas de Defesa Civil, acompanhar, recomendar e avaliar operações prioritárias que possam reduzir desastres naturais, ou provocados por homens.

A composição do Conselho é de 18 membros titulares e 18 suplentes. São oito do Poder Executivo com seus respectivos suplentes, oito representantes da sociedade civil organizada com suplentes e mais dois representantes do Poder Legislativo e suplentes.



Do Patrulha do Agreste fonte

Nenhum comentário: